Seja bem-vindo(a). Hoje é
►| CEM| A²C | P & D| MATEMÁTICA| AUTORES| CONTATO| JOGOS|

domingo, 26 de julho de 2009

A origem dos números irracionais

A origem histórica da necessidade de criação dos números irracionais está intimamente ligada com fatos de natureza geométrica e de natureza aritmética. Os de natureza geométrica podem ser ilustrados com o problema da medida da diagonal do quadrado quando a comparamos com o seu lado. Este problema geométrico arrasta outro de natureza aritmética, que consiste na impossibilidade de encontrar números conhecidos - racionais - para raízes quadradas de outros números, como por exemplo, raiz quadrada de 2. Estes problemas já eram conhecidos da Escola Pitagórica (séc.V a.c.), que considerava os irracionais heréticos. A Ciência grega consegue um aprofundamento de toda a teoria dos números racionais, por via geométrica - "Os Elementos de Euclides" - mas não avançou, por razões essencialmente filosóficas, no campo do conceito de número. Para os gregos, toda a figura geométrica era formada por um número finito de pontos, sendo estes concebidos como minúsculos corpúsculos - "as mónadas" - todos iguais entre si; daí resultava que, ao medir um comprimento de n mónadas com outro de m, essa medida seria sempre representada por uma razão entre dois inteiros n/m (número racional); tal comprimento incluía-se, então na categoria dos comensuráveis. Ao encontrar os irracionais, aos quais não conseguem dar forma de fração, os matemáticos gregos são levados a conceber grandezas incomensuráveis. A reta onde se marcavam todos os racionais era, para eles, perfeitamente contínua; admitir os irracionais era imaginá-la cheia de "buracos". É no séc. XVII, com a criação da Geometria Analítica (Fermat e Descartes), que se estabelece a simbiose do geométrico com o algébrico, favorecendo o tratamento aritmético do comensurável e do incomensurável. Newton (1642-1727) define pela primeira vez "número", tanto racional como irracional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

►ATENÇÃO - Leia a política para comentários na página de contato.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

▼ Reflita | Frases e Pensamentos ★

▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬ ✽ ▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬

""

▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬ ✽ ▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬
Este blogue está vinculado ao Portal do Professor* como uma contribuição e experiência pedagógica diferenciada no ensino de Matemática.

▼ Mosaico | Link's ★

Álgebra e GeometriaBNCCBases Matemáticas - UFABCCálculo com MapleCálculo I - UFF Cálculo(UnivespTV)Centro MatemáticoColetânea MatemáticaConteúdos DigitaisCourseraCPU-UFJFCurrículo +Clube de MatemáticaEducação BaseadaEMEM(UFSCar)E-CálculoMathematical EtudesGeogebra SPGregos e TroianosHorário de VerãoHistória da MatemáticaIMOInterdisciplinaridadeIsto é MatemáticaLaifiMalba TahanLD-Matemática-UFSCMatematecaMatemática-PT Mathway Matemática-FGVMatemática em Toda Parte IIMat/EAD(UFMG)MathematikosMestrado IFSP-SPMestrado USP-SPMídias Digitais-UFRGSMídias na EducaçãoMPEM-USPMoranNiuAlephNTEM (Lante-UFF)Paulo FreirePoliedros(moldes)Poliedros-IFPorvirProficiênciaProfmatProjeto PólyaProf. Jorge Nuno SilvaProf. NicolauProf. Nilson J. MachadoProf. Jacir VenturiProf. Walter TadeuProf. Luiz FreitasProfessor DigitalTIC na MatemáticaREARevista OIMRPM-Revista do Professor de MatemáticaRevista Gazeta de MatemáticaSBEMSBMSobrevivência em CálculoUnesco no Brasil Um livroUsuários do ExcelUnivespVeducaWebcalcWebeduc-MECZéfiroZKWolfram MathWorld

▼ Postagens mais visitadas ★

*O Portal da Matemática OBMEP oferece, gratuitamente, a todos os estudantes do país materiais relacionados à grade curricular do 6º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio. Complemente e aprofunde seus estudos com videoaulas, exercícios resolvidos, caderno de exercícios, material teórico e aplicativos iterativos. Aproveite!!